Nelsinhos e Ritinhas

Desde março deste ano estou trabalhando em uma adaptação de contos de Dalton Trevisan para um livro fotográfico. Estas fotos fazem parte de uma primeira seleção. Escolhi entre o material produzido este ano 60 fotografias para produzir estas cópias de trabalho. Além disso, busquei em meu arquivo (2008-2011) algumas imagens que se encaixam no tema.

O processo todo é bem simples, mas trabalhoso. Todas as fotos foram feitas com câmera formato 35mm e filme Ilford HP5. Para cada rolo de filme faço uma folha contato e marco as que considero valer a pena ampliar. As primeiras ampliações são feitas em formato pequeno: 12x18cm. As cópias de trabalho são ótimas para começar a trabalhar a sequência das imagens.

Durante o andamento do projeto vou digitalizar e postar fotos recentes. Os próximos 3 meses serão de produção fotográfica intensa, e logo em seguida, um livro para editar!

O tema não é novidade. O fotógrafo Nego Miranda publicou em 2010 “A Eterna Solidão do Vampiro”. O livro, acompanhado da exposição, nos apresenta sua visão da obra de Dalton em fotos noturnas da cidade ou com o nevoeiro da manhã. O livro é belíssimo e vi algumas das ampliações durante a Maratona Fotográfica, em 2011. A minha abordagem vai caminhar por outro lado, dentro do universo curitibano de Dalton, de Nelsinhos e Ritinhas.

Curitiba, 2010. Bairro São Francisco, próximo ao Largo da Ordem.

Curitiba, 2012. Na esquina entre a Rua do Rosário e a Travessa Nestor de Castro, no Centro